segunda-feira, 3 de junho de 2013

ANTÍDOTOS PARA DEPRESSÃO

Antídotos para Depressão

O cérebro depressivo é contaminado por tudo quanto é pensamento desanimador, tedioso e pessimista. “Não vou conseguir”. “Ninguém faz questão da minha companhia”. “Não tenho com quem conversar e confiar”. “Ir à festa será muito chato, melhor ficar em casa”. “Depois que perdi minha mãe/pai/namorado... a vida ficou sem sentido”. Com esta cabeça pode ficar difícil sair da cama de manhã com vontade de viver.

Qual a diferença da cabeça deste depressivo para a cabeça de alguém sem depressão? As pessoas que não tem depressão possuem pensamentos que ressaltam as qualidades de si mesmo e da vida em si.

Se você for conversar com o depressivo e disser que ele deve mudar seus pensamentos, provavelmente ele argumentará ser impossível pensar diferente, e mais, ele te convence e prova que está certo, que a vida é cheia de pessoas desonestas, que os políticos só fazem besteira, que o transito é infernal, a poluição é de matar e pra quê ir aquela festa que só tem gente exibida e fútil? E você concordará com ele. Porque ele tem razão! O depressivo tem mesmo uma visão mais apurada da realidade. Ele consegue identificar cada mentiroso, cada desonesto, cada momento desagradável da vida. Lembra com pormenores cada desavença que tenha sofrido.

Então vamos ficar todos depressivos? Não. Vamos aprender com o cérebro dos que não são depressivos. Você vai ficar chocado com o que eu tenho para te falar, mas é a mais pura verdade: As pessoas felizes, sem depressão tem um cérebro meio mentirosinho. Ele embeleza, intensifica e enaltece tudo o que vê. E o melhor da história é que isso é bom! Você não precisa ser tão realista assim. Eu sei que você tem medo de tomar péssimas decisões caso se permita uma visão mais cor de rosa da vida. Isso não vai acontecer devido a um mecanismo maravilhoso: Profecia que se auto realiza.

Uma frase famosa do senso comum é: “Se você diz que consegue você tem razão, se diz que não consegue também tem razão”. Isto significa que você faz por acontecer o que acredita que é possível acontecer. Se você for acredita que sua vizinha é muito orgulhosa é jamais será sua amiga, você nem perceberá, mas terá atitudes que afastarão essa vizinha. Mas se você acredita que ela é muito simpática terá atitudes de aproximação que encantarão a moça e logo serão boas amigas. Isso é profecia auto realizadora. Ou seja, você contou uma estória bonita para si mesmo, que a principio não era verdadeira, mas se tornou verdadeira por força de seus atos – e você nem percebeu que fez isso.

Ou seja, mudanças em seus pensamentos farão de você uma pessoa mais persistente, lutadora. Cego ás imperfeições e aos obstáculos você alcança coisas maravilhosas.

Está achando que eu estou sugerindo algo impossível de se praticar? Acha que ninguém faz isso? Vou te dar um teste. Aplique em seus amigos e família: Pergunte a todos (que não sejam depressivos) o quanto eles se consideram bons motoristas, eles se acham na média, acima ou abaixo da média. Você verá que a maioria, senão todos, dirão que são melhores motoristas que a média das pessoas. Eu mesma fiz este teste. Mas, não seria lógico que 100% das pessoas estejam acima da média, pois se todos estão acima qual é o grupo que forma a média? Ninguém?

Se você quiser continuar com essa brincadeira de testar seus amigos e parentes, volte a eles com outra pergunta: “Você se considera mais ético que os outros funcionários de sua empresa?”. Você morrerá de rir, e com isso sua depressão já começa a ir embora, quando todos disserem que: “Sim, eu sou mais ético, trabalho melhor que a maioria dos funcionários de minha empresa”. Novamente, para alguém estar acima da média, é preciso existir um grupo que forma esta média. Mas que grupo é este que ninguém confessa pertencer? Todo mundo se sente no direito de estar na metade superior da população.

Já que você entendeu e aceitou que o antídoto para depressão passa pelo caminho de pensamentos melhores, ou seja, um pouco de reestruturação cognitiva mudará seu estado de animo sem prejudicar a qualidade de suas decisões e julgamentos eu te sugiro conceder as seguintes permissões ao seu próprio cérebro:

- Mesmo que você tenha fracassado em uma atividade específica se dê o direito de ver que você vive muito bem sem isso. Por exemplo, digamos que você é péssimo no futebol, ou péssimo em decoração de ambientes. Ok, quem disse que em sua profissão é necessário jogar futebol ou decorar a sala? Você pode jogar sua pelada aos finais de semana e morrer de rir de sua falta de habilidade. Você pode usar os talentos que possui para ganhar a vida e contratar um decorador.

- Jogue a dor do fracasso na lata do lixo. Remoer suas falhas só fará você se deprimir. Diga que as chances estavam contra você, qualquer um se sairia mal, por exemplo, naquele exame para carteira de habilitação se um dia antes tivesse que acolher a amiga que tinha acabado de passar por uma situação horrível.

- Garanta um lugar de destaque em sua memórias para as coisas boas a seu próprio respeito. Nunca se esqueça das boas notas que tirou, da ajuda que prestou, das combinações maravilhosas de cores para a roupa, da sacada sensacional que ajudou sua empresa. Para mostrar como funciona fizeram uma pesquisa com um grupo de estudantes, disseram á metade deles que um estudo comprovou (mentira) que ser extrovertido garante o sucesso profissional, e a outra metade disseram (outra mentira) que ser introvertido é que garante o sucesso. Depois perguntaram a cada um como seriam suas características pessoais. Adivinhe? A quem foi dito que o melhor seria ser introvertido se consideraram introvertidos, a quem foi dito que o melhor seria ser extrovertido se considerou extrovertido. Não fizeram isso intencionalmente, seus cérebros, desejosos de sucesso os enganou e os fez pensar possuidores das características mais desejáveis, mesmo que fosse mentira. E que saber? Isso é ótimo.

- Se dê o direito de ser esperançoso. Jamais um apaixonado (e não depressivo) torcedor dirá que seu time irá perder. Ele espera que ganhe, e acredita que ganhará. Ser realista neste momento não será útil, dizer “eu gostaria que meu time ganhe mas sei que não ganhará” só fará você ficar prostrado na poltrona e nem ligar a TV. A esperança pode sim ser contaminada pelos nossos desejos. Preferir que tal emprego dê certo pode se transformar em esperança que dê certo. Pois esta esperança se transformará em mais dedicação de sua parte tanto na entrevista como na execução de suas tarefas quando já estiver no cargo. Esta dedicação se transformará em qualidade profissional que se transformará numa bela carreira. E você num belo e orgulhoso profissional que ama o que faz e se sente bem em acordar de manhã e realizar suas atividades.


O que é isso senão uma bela e útil auto ilusão? Não fique cético, tente você mesmo. Faça com fervor. Mude seus pensamentos, você mudará a sua vida.

Fonte: Marisa, psicóloga em Clínica da Psicologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário